Rússia x Ucrânia

O impacto da guerra entre Rússia e Ucrânia já reflete na economia mundial. No Brasil, a alta dos combustíveis é um exemplo.

 class=

O impacto da guerra entre Rússia e Ucrânia já reflete na economia mundial. No Brasil, a alta dos combustíveis é um exemplo. Mas afinal, o que mais pode impactar em relação à importação exportação entre o Brasil e estes dois países?

Ucrânia: A importação brasileira de produtos como ferro, plástico e maquinário industrial sofrerão um grande impacto. As relações comerciais entre os dois países estavam em crescimento, onde somente em 2021, as importações brasileiras de produtos ucranianos somaram U$211 milhões. Um crescimento de 196% em relação a 2020.

A Ucrânia representa 53% de todo o mercado fornecedor de ferro e aço ao Brasil. Não conseguindo atender a demanda brasileira, e a suspensão repentina das entregas, irá gerar um desequilíbrio no mercado internacional desses produtos. Além destes materiais, os segmentos de plásticos e maquinários também irão sofrer. Apenas a cadeia de plástico ucraniano teve um aumento de 383% nas importações brasileiras ao longo do último ano e a compra de maquinário cresceu 35%.

Rússia: Sexto país de quem o Brasil mais compra produtos, segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços. Em 2021 foram U$ 5,7 bilhões em produtos russos importados ao Brasil. Adubos e fertilizantes representam 62% destas importações brasileiras, sendo que no início de março a Rússia anunciou que suspendeu as exportações de fertilizantes para o Brasil. O anúncio foi feito pelo embaixador Sergey Lukashevich que explicou que o país foi obrigado a suspender o comércio já que a Lituânia fechou as fronteiras e impede o acesso ao corredor logístico. Isso irá gerar encarecimento de custos de produção afetando as margens dos produtores

O carvão vem em seguida como produto importado pelo Brasil com 8,4% e óleos combustíveis de petróleo representam 7,6% e produtos semi-acabados, 6,5%.

Ruim, mas nem tanto assim.

Especialistas apontaram que o cenário pode ser menos preocupante do que em outros países. “Isso por conta da alta de commodities e pelo fluxo de investidores globais saindo da Rússia e da Ásia e procurando outros mercados emergentes”, explicou. “O mercado brasileiro pode seguir tendo uma performance boa, não necessariamente subindo, mas caindo menos do que outros mercados”, disse Jenni Li, estrategista de ações da XP.

Simão Silber, professor da FEA-USP, vê o agronegócio brasileiro como o setor do país mais beneficiado pela situação na Ucrânia, mas também um dos mais afetados devido à situação dos fertilizantes. “Enquanto houver uma série de sanções contra a Rússia e o país produz muitos grãos, vai ter que comprar em outro lugar. Particularmente para os produtos da Rússia, o mais importante para nós é o milho, usado muito mais como ração animal”, diz.

.

Desejamos que este conflito cesse e que a vida seja preservada.

Fonte: Ministério da Economia

CNN Brasil

Compartilhe este post